quinta-feira, 6 de julho de 2017

Chamada: Razões, Paixões e Utopia (UFMS/2017)

O Grupo de Estudos Democráticos da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul realizará, em novembro, seu primeiro encontro de pesquisas em andamento em filosofia política aberto à comunidade acadêmica. As linhas de pesquisa do grupo são: (i) críticas ao capitalismo, (ii) democracia e gênero, (iii) justiça e democracia, (iv) teorias e práticas democráticas, e (v) democracia e desobediência civil (uma das coordenadoras do grupo, a filósofa Marta Nunes da Costa, recentemente concedeu uma entrevista sobre corrupção e democracia que pode ser encontrada aqui). Entre os palestrantes convidados estão Alessandro Pinzani (UFSC), Emiliano Acosta (Ghent), e Jorge Yaguez (Complutense de Madrid). As inscrições vão até o dia 15 de setembro. Mais informações na chamada abaixo:


Chamada de Contribuições sobre

Razões, Paixões, Utopias: Democracia em questão.

6, 7, 8 e 9 de Novembro de 2017

Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
Campo Grande, MS, BRASIL






O Grupo de Estudos Democráticos foi formado no final de 2016 e tem como principal propósito desenvolver pesquisas que tenham como tema central o conceito e práticas da democracia.

O I Encontro do G.E.D. visa, por um lado, reunir os pesquisadores, membros associados e estudantes vinculados ao grupo, de forma a expor os projetos que estão sendo desenvolvidos; por outro lado, convidar pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação de todas as instituições, nacionais e internacionais, a apresentarem seus trabalhos no âmbito das linhas descritas abaixo, estabelecendo um diálogo crítico com a tradição a partir das perspectivas de Razões, Paixões, Utopias. Algumas das questões reguladoras deste Encontro são: de que forma o predomínio da razão (ou do ‘dar razões’) sobre as paixões contribui para as crises democráticas contemporâneas? Devemos/ Podemos falar de Uma razão ou de várias razões? Como defender a democracia no contexto em que este modelo e ideal parece estar sob ataque nos vários continentes? Que papel desempenham as paixões na construção do projeto democrático? Qual a relação entre democracia e utopia?  Queremos colocar a Democracia em questão, problematizar e pensar novas possibilidades para um projeto democrático comum. 

Acima de tudo, pretende-se que o I Encontro do G.E.D. seja um convite à partilha de concepções e formalizações de problemas contemporâneos acerca da democracia, de forma a promover à sua renovação, com particular ênfase no caso brasileiro. 

· Português, espanhol e Inglês serão as línguas de trabalho do I Encontro. 

· Palestrantes/ Pesquisadores confirmados: Alessandro Pinzani (UFSC), Helena Esser dos Reis (UFG), Yara Frateschi (UNICAMP), Emiliano Acosta (Vrije Universiteit Brussel/Ghent University), Jorge Alvarez Yaguez (Universidad Complutense de Madrid), Verlaine Freitas (UFMG), Marta Nunes da Costa (UFMS).

· Aceitam-se resumos de até 500 palavras, e 5 palavras chave, para as seguintes linhas de pesquisa: 

1. Críticas do capitalismo

O objetivo desta linha de pesquisa é explorar a relação entre democracia e capitalismo, a partir de um olhar crítico sobre autores modernos e contemporâneos, tais como Marx, Weber, Lukacs, Simmel, Polanyi, Habermas, Harvey, Boltansky, Hardt e Negri, Jameson, entre outros.

2. Democracia e a questão do gênero

O objetivo desta linha de pesquisa é explorar a relação entre os ideais democráticos e a forma como estes se têm, ou não, atualizado pelas mulheres. Busca-se identificar as condições que conduzem à perpetuação das injustiças e de uma lógica de dominação necessariamente masculina e masculinizada. Pretende-se desconstruir os discursos que se dizem 'democráticos' mas que contribuem para o reforço do status quo de injustiça, desigualdade e discriminação.

3. Justiça Democrática

O objetivo desta linha de pesquisa é identificar os modos pelos quais a concepção do vínculo entre liberdade, igualdade e fraternidade afeta e transforma o conceito e práticas de justiça. Tendo em conta que o nosso ponto de partida irredutível é, tal como Rawls, a perspectiva democrática, queremos analisar parte das críticas a Rawls, sobretudo as dirigidas por autores de segunda e terceira geração da escola de Frankfurt.

4. Teorias e práticas democráticas

O objetivo desta linha de pesquisa é olhar para a articulação entre teoria e práticas de democracia, a partir de contextos específicos nacionais e comparação entre eles. Dá-se especial atenção à invenção de mecanismos participativos e deliberativos e à forma como as três dimensões democráticas de representação, participação e deliberação se relacionam e se manifestam.

5. Democracia e Desobediência Civil 

O objetivo desta linha é refletir de que forma a história da filosofia e teoria política podem nos ajudar a compreender as dinâmicas das democracias contemporâneas, marcadas por um contexto generalizado de uma crise da representatividade, déficit de participação e difusão de atores políticos numa ordem transnacional que muitas vezes nos força a questionar os limites e condições de possibilidade do projeto democrático.

Por favor incluir nome, email, e instituição na submissão do resumo. Estima-se que as apresentações deverão ter 20 minutos, seguidas de 15 minutos de debate. 

Aceitam-se propostas até dia 15 de Setembro de 2017. Autores serão notificados no prazo de uma semana. 

Enviar propostas para o email: nunesdacosta77@gmail.com


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Escola Avançada de Ciências Sociais (CEBRAP/FAPESP/2017)

Neste ano, o programa Escola São Paulo de Ciência Avançada da FAPESP oferecerá duas escolas avançadas de pesquisa voltadas exclusivamente para às ciências sociais (SPASS). Uma das escolas tem por tema a metodologia de pesquisa em ciências sociais e ocorrerá em julho na UNICAMP (ver aqui). A segunda, uma parceria entre o CEBRAP e o Maria Sibylla Merrian Center, tem como mote agregador a Dinâmica das Sociedades Democráticas Contemporâneas e ocorrerá entre os dias 28 de agosto e 6 de setembro na USP. A SPASS está estruturada com base em apresentações de pesquisa em andamento e mesas redondas sobre desigualdade, mobilização social, representação e instituições representativas, esfera pública, religião e sociedade civil, e filosofia social. O evento contará com palestrantes do CEBRAP, como Fernando Limongi, Marta Arretche, Paula Montero e Ângela Alonso, e convidados externos como David Snow (ICI), Otaviano Canuto (Banco Mundial), Sérgio Costa (Freie Universitat Berlin), José Casanova (Berkley) e Christopher Achen (Princeton).

As inscrições para a SPASS terminam dia 31 de julho. O programa possui 10 bolsas para financiar alunos e alunas de pós-graduação - pós-doutorandos(as) possuem prioridade. Para mais informações, ver o site da SPASS e a chamada abaixo:







DINÂMICA DAS SOCIEDADES DEMOCRÁTICAS CONTEMPORÂNEAS

Estão abertas as inscrições para a primeira Escola São Paulo de Ciência Avançada em Ciências Sociais, uma iniciativa do Programa Internacional de Pós-doutorado do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento e do Maria Sibylla Merian Centre in Humanities and Social Sciences Conviviality in Unequal Societies.
Ligada ao programa Escola São Paulo de Ciência Avançada da Fundação de Amparo à pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), a Escola oferecerá de forma concentrada discussão de alto nível sobre a produção acadêmica de ponta em ciências sociais – especialmente nas disciplinas de ciência política, direito, antropologia, economia e sociologia – sobre a dinâmica das sociedades democráticas contemporâneas. Reunirá especialistas estrangeiros e pesquisadores nacionais e se realizará entre 28 de agosto a 6 de setembro de 2017, na Universidade de São Paulo, Cidade Universitária.

PROGRAMAÇÃO

A DINÂMICA DAS SOCIEDADES DEMOCRÁTICAS CONTEMPORÂNEAS
O objetivo da Escola é apresentar o conhecimento de ponta sobre distintas dimensões das sociedades democráticas contemporâneas. As atividades estão divididas em 5 módulos, cada um com três sessões:
  1. Globalização e desigualdades
    1. Globalização e desigualdades: teorias e achados empíricos.
    2. Brasil: democracia e desigualdades – teorias e achados empíricos do projeto “Trajetórias das Desigualdades”.
    3. A mensuração das desigualdades: o estado da arte
  2. Movimentos sociais e contestação política
    1. As diversas faces da contestação política nas sociedades contemporâneas: princípios e padrões recorrentes
    2. Movimentos sociais história e sociologia
    3. Estudo da contestação política em perspectiva comparada: abordagens e achados empíricos
  3. Teoria Crítica, Democracia e cultura política
    1. Sociedades contemporâneas entre capitalismo e democracia
    2. Políticas da cultura em democracias contemporâneas
    3. Qual crítica para qual teoria: heranças e desafios presentes para uma perspectiva teórica crítica
  4. Religião e esfera pública
    1. Diversidade religiosa em uma era secular
    2. Religião, pluralismo e esfera pública no Brasil
    3. Religião, laicidade e política
  5. Dilemas das democracias contemporâneas
    1. Dilemas da democracia: diagnósticos e perspectivas
    2. Democracia e sistemas de governo: o que sabemos?
    3. Democracia e controles democráticos
A língua oficial da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais é o inglês.
Os selecionados deverão participar de todas as atividades da escola. Haverá sessões diárias de apresentação de trabalhos dos bolsistas participantes.


sexta-feira, 9 de junho de 2017

Dossiê Contrato Social (Revista Kriterion)

A Revista Kriterion (Filosofia/UFMG) publicou em seu último número um dossiê temático dedicado às teorias contratualistas, tanto em suas versões clássicas como contemporâneas. Os onze artigos da edição cobrem desde de aspectos contratualistas presentes no pensamento clássico, até o contratualismo de John Rawls, passando por autores clássicos da tradição, como Rousseau e Hobbes. Dois dos artigos são dedicados, respectivamente, a Hume e Arendt, dois críticos importantes do contratualismo político. Todos os artigos estão disponíveis abaixo e na plataforma Scielo.


Kriterion: Revista de Filosofia, vol. 58, n. 136 (2017)

Índice de artigos:

Martins, Adriano Eurípedes Medeiros
           
Silva, Daniel Santos da
             
Mesti, Diogo Norberto
             
Tredanaro, Emanuele
             
Hauck, Eveline
             
Danner, Leno
             
Ribeiro, Lucas Mello Carvalho
           
Petroni, Lucas
   
Nicole, Darat G

Pereira, Rafael Rodrigues
             
Santos, Rodrigo Ponce

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Chamada: Colóquio Justiça e Democracia (UFSC/2017)

O Departamento de Filosofia da UFSC está recebendo trabalhos para a segunda edição do Colóquio Justiça e Democracia, que será realizado entre os dias 19 e 21 de outubro em Florianópolis. A UFSC tem hoje um dos departamentos de filosofia mais ativos e interessante nas áreas de filosofia política e ética. Entre os conferencistas convidados(as) estão Luis Felipe Miguel (UNB) e Yara Frateschi (Unicamp). O prazo final para envio de resumos é dia 30/junho.

Mais informações no blog do evento.






domingo, 4 de junho de 2017

Mad Marx: Revolution Road







Conferência: Ética Aplicada e Políticas Públicas (UFSC/2017)

O Departamento de Filosofia da UFSC e o Uehiro Centre for Practical Ethics de Oxford organizarão uma conferência de três dias sobre as relações entre ética aplicada e políticas públicas, entre os dias 26 e 28 de junho, em Florianópolis. Além das mesas e apresentações, o evento contará também com um minicurso ministrado por Roger Crisp (Oxford) sobre acaso moral (ver aqui uma entrevista de Crisp). Mais informações na chamada abaixo:




quarta-feira, 3 de maio de 2017

VII Seminário Discente de Ciência Política (USP/2017)

Todos os anos, o Departamento de Ciência Política da USP dedica uma semana de seu calendário acadêmico para a apresentação e debate das pesquisas em andamento realizadas por alunas e alunos do programa. A sétima edição do evento ocorrerá entre os dias 8 e 12 de maio na Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP. Além da presença de debatedoras(es) externas(os) ao programa, a programação conta com uma mesa de debate com editores de revistas de ciência política (8/maio) e um seminário especial com a cientista política Argelina Figueiredo (IESP) (11/maio). A programação pode ser encontrada na chamada abaixo: